Infopragas conheça um pouco mais



  ACARO

Hábitos

Alguns ácaros são parasitas, mas os mais importantes para a patologia humana são espécies de vida livre, encontrados comumente na poeira de colchões, travesseiros, móveis e pisos das casas. Seu desenvolvimento é favorecido pela umidade relativa do ar (ótima em torno de 75%), pela reduzida ventilação e pelo o acúmulo de poeiras.
Os ácaros do pó não transmitem qualquer tipo de doença. Contudo, a exposição (sobretudo através das vias respiratórias) a determinadas proteínas que existem em seu corpo e excremento pode causar o aparecimento de doenças alérgicas.
Algumas alergias respiratórias, como a asma e a rinite alérgica, bem como dermatites alérgicas, podem ser provocadas por esses minúsculos ácaros ou por seus produtos (dejetos, secreções, fragmentos de ácaros mortos, etc.). Quando encontrados no meio ambiente, suspensos no ar com as poeiras, podem ser inalados por pessoas que desenvolvem uma reação de hipersensibilidade a tais materiais.
Nas habitações, os ácaros alimentam-se de escamas de pele humana e de animais. Por dia, o homem perde 1g destes pedaços de pele. De acordo com alguns estudos internacionais, a presença de 500 indivíduos por grama de poeira é suficiente para causar crise alérgica numa pessoa, com sintomas como falta de ar. A concentração de 100 ácaros por grama de poeira já é o bastante para provocar alergia, embora não gere crises alérgicas.

Importância para a saúde

A diminuição do número de ácaros no interior da casa é um fator decisivo no tratamento do doente alérgico ao pó doméstico.
São responsáveis por desencadear reações alérgicas nas pessoas, existem outros ácaros como o Sarcoptes scabiei, responsável pela escabiose (sarna), a qual ocorre em todos os animais mamíferos domésticos e no ser humano.
Quando um mamífero está infestado pelo Sarcoptes scabiei, leva de 15 a 17 dias para a escabiose se manifestar. A aparência terrível dessa doença se deve às galerias e túneis que os ácaros adultos “cavam” na epiderme, deixando em seu caminho um rastro de fezes e ovos. Isso ocasiona reações inflamatórias, prurido, fortes coceiras e grandes feridas. A única forma de cura é com tratamento médico ou veterinário, dependendo do indivíduo doente.

Medidas Preventivas

Desumidificação do ambiente, quer pela ventilação ampla dos locais, quer por meio de aparelhos desumidificadores ou aparelhos de ar condicionado, diminuição da umidade desfavorece o crescimento de fungos e ácaros;
Utilizar aspirador de pó, afim de eliminar poeiras, lavar o piso e usar pano úmido;
Trocar com frequência fronhas, lençóis, cortinas, roupas, toalhas, etc;
Uso de filtros no sistema de ventilação central, quando existente;
Utilização de colchões e travesseiros de espuma ou uso de coberturas de plástico para colchões e travesseiros;
Rigorosa higiene pessoal e ambiental, inclusive dos animais domésticos (cuja presença deve ser evitada no interior das habitações).
Lavagem freqüente a 60ºC dos colchões, edredons e almofadas;
Tratamento de colchões e tapetes com acaricidas;
É recomendável não usar tapetes e cortinas. No lugar das cortinas é preferível optar por persianas plásticas;
Manter a casa sempre arejada e iluminada é indispensável para combater os ácaros. Deve haver arejamento diário dos quartos. Além disso, é preciso que as pessoas mantenham os alimentos bem fechados nas despensas e que evitem fazer refeições na cama ou no sofá;
Lavagem semanal dos bonecos de pêlos;
Controle de animais domésticos;