Infopragas conheça um pouco mais



  CARRAPATOS

Hábitos

Os carrapatos são artrópodes da ordem dos ácaros. São ectoparasitas (parasitas externos), e são também hematófagos, por se alimentarem do sangue de seus hospedeiros, sendo responsáveis pela transmissão de várias doenças.
O carrapato possui forma oval e quando não está alimentado tem a forma plana, mas depois de se alimentar fica esférico. Geralmente os carrapatos parasitam animais silvestres e domésticos, e até mesmo o homem.

Ciclo de vida

Seu ciclo de vida é composto por quatro estágios: ovo, larva, ninfa e adulto. As fêmeas sempre precisam alimentar-se de sangue para uma boa maturação dos ovos, já os machos raramente o fazem.
O acasalamento se dá fora do hospedeiro, sendo que a fêmea ovipõe algumas centenas de ovos após cada repasto sanguíneo, em cada ciclo gonotrófico (ciclo completo de desenvolvimento ovárico da fêmea do carrapato). Trata-se de estratégia de sobrevivência, especialmente para as espécies nidícolas (os filhotes saem do ovo sem estar completamente desenvolvidos) que dependem da presença, nem sempre freqüente, de seus hospedeiros. Exceções ocorrem, por exemplo, nos gêneros Antricola eOtobius, que na fase adulta, possuem peças bucais não funcionais e, portanto, a fêmea ovipõe sem alimentação (autogenia obrigatória).

Algumas espécies   para conhecer mais clique na espécie.

CARRAPATO VERMELHO DO CÃO |Rhipicephalus sanguineu| 

Sobre

Rhipicephalus sanguineus, carrapato da família Ixodidae tem como hospedeiros preferidos os cães, embora também possa parasitar outros animais domésticos, animais silvestres.
No Brasil também é conhecido pelo nome popular: carrapato-vermelho-do-cão. Ao contrário da maioria dos carrapatos, o Rhipicephalus possui geotropismo negativo, ou seja, ao sair do hospedeiro ele procura lugares altos, de preferência perto do ambiente onde os hospedeiros ficam e dormem.
O carrapato pode atacar qualquer região do corpo, porém é mais frequente nos membros anteriores e nas orelhas.
É considerado o principal transmissor da babesiose canina e erlichiose (doença do carrapato), pode também transmitir vírus e bactérias.

CARRAPATO DE CAVALO OU CARRAPATO ESTRELA |Amblyomma cajennense|

Sobre

A espécie Amblyomma cajennense é da família Ixodidae, também conhecida como carrapato estrela ou carrapato do cavalo, que tem como hospedeiros preferidos os eqüídeos, mas pode também parasitar bovinos, outros animais domésticos e animais silvestres.
A. cajennense, na sua fase adulta, é também conhecido pelos nomes populares: "rodoleiro", "picaço", "carrapato rodolego" e também como "micuim", "carrapato pólvora", "carrapato-fogo", "carrapato meio-chumbo" e "carrapatinho" nas suas fases de larva e ninfa. A espécie é comum no Brasil e é um vector de diversas doenças como a babesiose equina e a febre maculosa, sendo esta última considerada um zoonose. Apesar de ser bastante irregular as infestações do Amblyomma, geralmente concentram-se nas sombras ou nos locais de passagem de seus hospedeiros
Pode transmitir a babesiose equina, através dos protozoários Babesia equi e Babesia caballi e a Febre maculosa, causada pela bactéria Rickettsia rickettsii.
Para que a transmissão da febre maculosa ocorra são necessárias pelo menos 6 horas de fixação do carrapato no hospedeiro. A transmissão é mais comum quando o carrapato se encontra nos estágios de larva ou ninfa, pois o adulto tem uma picada dolorosa, de modo que é rapidamente percebido e removido

CARRAPATO DE GALINHA |Argas miniatus|

Sobre

Conhecido pelos nomes comuns de carrapato-de-galinhapercevejo-de-galinha ou carrapato-de-galinheiro, é uma espécie de carrapato da família dos argasídeos de corpo ovalado com 4 a 7 mm de comprimento. Noctívago e hematófago, sai de seu esconderijo à noite e fixa-se nas aves apenas o tempo necessário para sugar o sangue.

CARRAPATO DE BOI |Boophilus microplu|

Sobre

Carrapato de boi (Boophilus microplus/Rhipicephalus microplus) é um carrapato da família dos Ixodídeos, de ampla ocorrência na América do Sul. O macho de tal espécie apresenta um par de placas de pontas agudas no ânus, sendo associado à disseminação de diversas e importantes protozooses no gado bovino.
Boophilus microplus é o mais importante ectoparasita dos rebanhos bovinos e está presente em todas as áreas tropicais e subtropicais, abrangendo regiões que se dedicam à pecuária na América, África, Ásia e Austrália.
As perdas econômicas causadas pelo Boophilus microplus são estimadas em quase 2 bilhões de dólares no Brasil, quando contabilizadas a queda na produção de leite e carne, a mortalidade, a redução da natalidade, os gastos no seu controle e a transmissão dos protozoários Babesia bovis e B. bigemina que causam a Tristeza parasitária bovina.
Apesar da existência de outras formas de controle, atualmente, a do carrapato é feito principalmente com o uso de carrapaticidas. Os métodos de controle biológico incluem: seleção de raças menos sensíveis ao carrapato; cultivo de pastagens que dificultam a sobrevivência das fases de vida livre; ação de predadores naturais manejo do rebanho e rotação de pastagens.

Importância para a saúde

Esses animais são prejudiciais tanto para os animais quanto para o homem, causando lesões na pele, sua saliva produzindo efeitos tóxicos, causando anemia pela perda de sangue e até transmitindo doenças como: Febre Maculosa, Babesiose, Doença de Lyme e Ehrlichiose.
Pode também causar paralisia em cães. Soma-se aos problemas sanitários o incômodo que causa ao se desprender dos cães, espalhando ovos e larvas pelo ambiente, nas paredes, churrasqueiras, móveis e canis, onde são facilmente encontrados.

Medidas Preventivas

Lavar com frequência os abrigos de animais domésticos, passando desinfetante após a lavagem;
Vistoriar com frequência os animais domésticos, principalmente quando estiverem inquietos e com muita coceira;
Vedar frestas e buracos em pisos e paredes, principalmente, quando localizados nos abrigos de animais domésticos;
Manter aparada a vegetação de jardins e quintais, não permitindo o crescimento de capim próximo às residências;
Controlar os carrapatos dos animais domésticos com a orientação de um médico veterinário.